Nanci fala sobre São Gonçalo


Nanci fala sobre São Gonçalo

Nanci fala antes de ser eleito

Por que se candidatar a prefeito? 
Realmente amo São Gonçalo e quero ver essa cidade oferecer melhor qualidade de vida para as pessoas daqui. Sou gonçalense de nascimento, de moradia e até profissionalmente sempre atuei aqui, ao longo dos meus 40 anos de profissão. Eu ando pela cidade, converso com as pessoas, atendo, e vejo muita carência em todos os cantos. Sou simples e gosto de estar perto das pessoas. São Gonçalo precisa voltar a ter crescimento em sua economia, com novos empregos, novas empresas. A infraestrutura dos bairros ainda é precária. É preciso remodelar vários setores. O que move a minha pré-candidatura é a vontade de ver a cidade mudar, de verdade, para melhor. 

Quais apoios já tem garantidos?
Até o momento tenho o apoio do meu partido (PPS) e do PSL. Estamos em conversas bem adiantadas com outras legendas. 
(pouco depois o SOLIDARIEDADE, partido do vice na chapa, Ricardo Pericar, viria a compor o trio partidário vencedor da eleição para prefeito).

O que o senhor destaca em sua trajetória política?
Tenho um histórico de vida, profissional e político todo construído em São Gonçalo. Sou daqueles que se pode chamar de gonçalense de coração e alma. Sempre atuei como médico no município e já participei de mais de 40 mil cirurgias. Fiz muitos amigos e sempre estive na cidade. Com o incentivo do meu falecido tio, doutor Aécio Nanci, que era um homem muito bom, iniciei minha vida política. Após ser eleito pela primeira vez, em 1992, assumi a responsabilidade de representar a população e fui eleito outras quatro vezes consecutivas. Até que, em 2010, alcancei uma vaga de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (ALERJ). Acho que meu crescimento político, expressado nas urnas pela confiança dos eleitores, destaca bem a trajetória que eu construí, baseada sempre no respeito a São Gonçalo.  

O que é possível fazer para melhorar a Saúde e a Educação na cidade?
SAÚDE - É possível atender bem o público na saúde. Sei que não é fácil, mas é possível adotar medidas que desafoguem as unidades de saúde do município, como reabrir algumas clínicas e casas de saúde que foram fechadas nos últimos anos na cidade. Distribuir os recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) de forma mais eficaz e, principalmente, com um olhar mais humano sobre essa questão.
EDUCAÇÃO - A formação do ser humano começa na escola. Pretendo formular uma agenda positiva para traçar um bom plano educacional. Valorizar o professor e adotar conceitos de primeiro mundo. Nessa linha de pensamento, pretendo fortalecer a cultura da cidade, viabilizando aparelhos de cultura por meio de parcerias público-privadas. Dar espaço aos jovens, artistas, atletas. Descentralizar a merenda nas unidades e garantir material e uniforme escolar também são ações a serem realizadas.

Em termos de infraestrutura a cidade sempre foi muito carente. Quais suas propostas na área?
É preciso buscar novos investimentos junto aos governos estadual e federal, e até no exterior. Conquistar novos negócios para a cidade e, junto, obras de infraestrutura, necessárias e indispensáveis, como saneamento básico, abastecimento de água, entre outros exemplos. Melhorar os bairros de modo geral.

A mobilidade urbana tem sido um gargalo para as grandes cidades. O que sua administração pretende fazer para minimizar esse impacto?
Acredito ser preciso resolver os problemas do transporte público e a situação das vias de tráfego, principais e secundárias, da cidade. O crescimento populacional e a importância de São Gonçalo no cenário político estadual são pontos positivos para os governos do estado e federal investirem em obras para o transporte de massa no município, como o BRT (corredor para ônibus) e o VLT (veículo leve sobre trilhos). Nesse momento, o primeiro talvez seja o mais viável, podendo ser construído através de parceria público-privada (consórcio). Adotar engenharias de tráfego e transportes eficientes, com bons projetos e obras modernas é o que São Gonçalo precisa. Garantir as vagas gratuitas aos idosos e estudantes, e pensar em ciclovias também são necessidades.

São Gonçalo tem um dos piores PIBs do Estado. Como enfrentar esse problema e fazer a cidade crescer?
Com mais de um milhão de habitantes, o município de São Gonçalo precisa aproveitar as possibilidades que tem. Apesar do orçamento insuficiente (pouco mais de R$ 800 milhões), em relação ao tamanho da população, é preciso abrir as portas para novas empresas, gerando mais renda e emprego no município. Incentivar novos setores econômicos, assim como parcerias público-privadas, explorar bem o potencial logístico do município. Sobretudo ter uma postura de responsabilidade, respeito e agir com vontade de promover um desenvolvimento sustentável e crescente.   

Qual sua mensagem para a população gonçalense?
São Gonçalo merece ser bem tratada e isso deve ser feito em conjunto, entre o governo municipal e os cidadãos gonçalenses. Todos devem sentir orgulho e atuar para melhorar a cidade, em todos os setores da sociedade. A responsabilidade de investir em saúde, educação, segurança pública, infraestrutura, entre outras áreas, é do governo. São Gonçalo é grandioso em vários aspectos. Possui belezas naturais inexploradas ou mal exploradas, uma orla marítima com possibilidades de fomento econômico e até turístico, além de ser a segunda maior população do Estado. O maior sonho dos gonçalenses é voltar a sentir orgulho da cidade, por isso a união de esforços é tão importante.   



 

Deputado

Contato

Redes Sociais

Todos os direitos reservados José Luiz Nanci
Produzido por R@P Comunicação
A Clandevelop e uma agende web, voltada para desenvolvimento sites, sistemas web, identidade visual e muito mais.
Desenvolvido por
Clandevelop